Mudanças entre as edições de "Bem vindos a Wiki da Coordenadoria de Tecnologia da Informação!"

De Wiki CTI
Ir para: navegação, pesquisa
Linha 1: Linha 1:
 
{| width="100%"
 
{| width="100%"
! style="border-style:solid; border-width:1px 1px 0 1px; background-color:#f2f2f2; border-color:#aaa"|Identidade Institucional
+
! style="border-style:solid; text-align:left; border-width:1px 1px 0 1px; background-color:#f2f2f2; border-color:#aaa"|Identidade Institucional
 
|-
 
|-
 
| style="text-align:left; border-style:solid; border-width:0px 1px 1px 1px; border-color:#aaa"|
 
| style="text-align:left; border-style:solid; border-width:0px 1px 1px 1px; border-color:#aaa"|

Edição das 19h28min de 22 de agosto de 2014

Identidade Institucional

Missão:Propiciar soluções em Tecnologia da Informação para que o Judiciário Matogrossense cumpra sua função institucional.
Visão:Ser reconhecido pela excelência nos seus serviços e soluções de TI.
Atributos de Valor para a Sociedade: Credibilidade, Celeridade, Modernidade, Acessibilidade, Transparência, Responsabilidade Social e Ambiental, Imparcialidade, Ética, Probidade e Segurança Jurídica



História

Primeirocomputador.png

A informatização do Tribunal de Justiça data da década de 1980, quando foi pela primeira vez projetada a introdução da informatização de alguns setores. De acordo com o relatório apresentado pelo presidente da gestão 1983/1985, Desembargador Benedito Pereira do Nascimento, foram realizados levantamentos para implantação do serviço de computação eletrônica no Tribunal, por meio do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal, o qual foi implantado pelo CEPROMAT por meio de seu centro de processamento de dados. A princípio, esse serviço estava voltado para a movimentação dos processos cíveis e criminais, dando início ao processo de digitação, bem como o treinamento de servidores da casa, servindo de modelo para o Tribunal de Contas e Assembléia Legislativa, cujo o trabalho foi implantado na gestão do Dr. Aroldo Alves de Campos, do CEPROMAT.

Foi assinado convênio com o Senado Federal com o objetivo de permitir o acesso do Tribunal de Justiça aos bancos de dados do Sistema de Informações Legislativas do Congresso Nacional - SICON, mediante a utilização do tele-processamento de dados, ligado ao sistema IBM 3083, do Prodasen, em Brasília, possibilitando acesso imediato da legislação federal, matéria legislativa em tramitação no Congresso Nacional, periódicos, livros, discursos parlamentares, materiais sobre eleições de 1978 a 1982, bem como a Jurisprudência do Tribunal de Recursos e do Supremo Tribunal Federal, cujo sistema foi inaugurado em 20 de agosto de 1984.

Na gestão seguinte (1985/1987), sob a Presidência do Desembargador Ernani Vieira de Souza, em setembro de 1986, novos avanços se processaram com a instalação do Departamento de Informática. Com recursos advindos do FUNAJURIS, foi adquirido um computador de médio porte, com capacidade para atender a demanda administrativa do Tribunal, bem como o desenvolvimento de sistemas para controle de atividades tangentes à tramitação de processos de primeira e segunda instância. Foram informatizados alguns setores, como a folha de pagamento, área de controle de estoque e a de concursos públicos. Para isso, foram adquiridos novos equipamentos, sendo dois computadores com 2 megabytes de memória, 64 terminais de vídeo, 44 impressoras seriais ligadas a terminais, duas impressoras de linha, 719 megabytes de memória auxiliar em disco e uma unidade de fita magnética. Esse novo setor foi acomodado em um novo anexo. <ref>SIQUEIRA, Elizabeth Madureira. Trajetória do Tribunal de Justiça de Mato Grosso - 130 anos. Cuiabá: Entrelinhas, 2005.</ref>

Organograma

A Coordenadoria de Tecnologia da Informação é composta por 4 departamentos: Departamento de Sistemas e Aplicações - DSA, Departamento de Banco de Dados e Departamento de Conectividade, Departamento de Suporte e Informações. Cada departamento possui um Catálogo de Serviço Técnico.

Organograma da CTI

Mapa Estratégico da CTI

Mapa estratégico da CTI

Sociedade

Atributos de valor para a sociedade

  • Credibilidade
  • Celeridade
  • Modernidade
  • Acessibilidade
  • Transparência
  • Responsabilidade Social e Ambiental
  • Imparcialidade
  • Ética
  • Probidade
  • Segurança Jurídica


Processos internos

Eficiência operacional
1. Garantir satisfação do cliente de TIC
2. Buscar a excelência nas rotinas de trabalho

Acesso ao sistema de justiça
3. Facilitar o acesso à Justiça, promovendo a capilaridade dos sistemas e serviços

Responsabilidade social e ambiental
4. Promover a cidadania, permitindo que os sistemas e serviços estejam disponíveis a todos os cidadãos

Alinhamento e integração
5. Promover a integração e a troca de experiências de TIC entre Tribunais (Nacional e Internacional)

Atuação institucional
6. Aprimorar a comunicação com públicos externos e internos
7. Melhorar a imagem de TIC do judiciário

Recursos

Gestão de pessoas
8. Promover capacitação contínua dos servidores
9. Garantir a implantação da estrutura de TIC nos moldes da resolução 90 do CNJ
10. Garantir a saúde laboral dos servidores de TIC

Infraestrutura e Tecnologia
11. Garantir a infraestrutura de TIC apropriada às atividades judiciais e administrativas
12. Garantir a disponibilidade de sistemas de TIC essenciais ao judiciário
13. Promover a segurança da informação
14. Desenvolver sistemas de TIC interoperáveis e portáteis
15. Promover documentação de sistemas

Orçamento
16. Garantir a gestão e execução dos recursos orçamentários de TIC

Referências

<references />